Tenho o maior respeito por gramática

[…]O tradutor, professor de literatura portuguesa e brasileira numa universidade, fez um longo prefácio ao livro sobre literatura brasileira. Chegou à conclusão estranha de que eu era ainda mais difícil de traduzir que Guimarães Rosa, por causa de minha sintaxe. Não se assustem, nesta coluna esforço-me por não usar uma sintaxe que me é íntima e natural. Com um pouco de vergonha, já tinha esquecido o que quer dizer sintaxe. Perguntei a um amigo, que explicou: sintaxe é o modo como a frase se coloca dentro do período. Fiquei um pouco na mesma. E também desconfiada de que não podia significar simplesmente isso. Tenho o maior respeito por gramática, e pretendo nunca lidar conscientemente com ela. Em matéria de escrever certo, escrevo mais ou menos certo de ouvido, por intuição, pois o certo sempre soa melhor.

Tenho o maior respeito por gramática, e pretendo nunca lidar conscientemente com ela. Clarice Lispector

Clarice Lispector, “Traduzir procurando não trair”, In: Joia, n. 177, Rio de Janeiro, maio de 1968.

[http://traduzirfantasmas.wordpress.com/2013/03/07/clarice-lispector-traduzir-procurando-nao-trair-1968/ — acesso na data de publicação desta postagem, 7 de março de 2013]

Anúncios