LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS I

Também ministrada pelo professor Daniel Soares da Costa, Leitura e Produção de Textos é outra disciplina do primeiro semestre do curso de Letras. Fiorin e Koch parecem ser os autores mais enfatizados.

Curso: Letras
Modalidade: Bacharelado e Licenciatura Plena
Departamento Responsável: Linguística
Identificação da Disciplina Código: LNG1050
Sequência aconselhada: 1° semestre do 1º ano
Obrigatória
Pré-requisito: Não há
Créditos: 02
Carga Horária total: 30 horas
Teórica: 30 horas
Prática:

Objetivos

Levar o aluno a:
1 refletir sobre os mecanismos discursivos que constituem o texto escrito;
2 desenvolver habilidade na produção de textos;
3 examinar a dimensão da leitura no Brasil e os modos de uso em sala de aula.

Conteúdo Programático

1 Texto e enunciação.
2 Coesão textual. Estudo dos mecanismos de coesão.
3 Coerência textual.
4 Macroestrutura do texto argumentativo.
5 Macroestrutura do texto narrativo.
6 História da leitura no Brasil.

Metodologia de Ensino

Aulas expositivas; pesquisa; leitura e produção de textos; exercícios.

Bibliografia

  1. ABREU, A. S. Curso de redação. São Paulo: Ática, 2004.
  2. ______. A arte de argumentar gerenciando razão e emoção. 7. ed. São Paulo: Ateliê Editorial, 2004.
  3. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Rio de Janeiro. Referências bibliográficas. NBR 6023/2002. Rio de Janeiro, ago. 2002.
  4. BARRASS, R. Os cientistas precisam escrever. São Paulo: EDUSP, 1979.
  5. BLIKSTEIN, I. Técnicas de comunicação escrita. 2. ed. São Paulo: Ática, 1985.
  6. BORBA, F. da S. Introdução aos estudos lingüísticos. São Paulo: Nacional, 1984.
  7. BRETON, P. A manipulação da palavra. São Paulo: Loyola, 1999.
  8. CHARTIER, R. (Org.). Práticas da leitura. Tradução de Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação Liberdade, 1996.
  9. CORTINA, A. O príncipe de Maquiavel e seus leitores: uma investigação sobre o processo de leitura. São Paulo: EDUNESP, 2000.
  10. KOCH, I. G. V. A coesão textual. São Paulo: Contexto, 1989.
  11. ______. O texto e a construção dos sentidos. 6. ed. revista e ampliada. São Paulo: Contexto, 2003.
  12. LAJOLO, M.; ZILBERMAN, R. A formação da leitura no Brasil. São Paulo: Ática, 1998.
  13. MARCHUSCHI, L. A. Gêneros textuais e funcionalidade. In: ONÍSIO, Â. P. et al. Gêneros textuais & ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.
  14. SAVIOLI, F. P.; FIORIN, J. L. Para entender o texto: leitura e redação. São Paulo: Ática, 1995.

Critérios de avaliação da aprendizagem e atividades de recuperação

Provas escritas; seminários e relatórios de leituras; trabalhos extraclasse.
Atividades de recuperação: 1 Prova escrita e/ou oral; 2 Trabalhos individuais ou em grupo.

Ementa

Texto; textualidade; leitura.